Kfir C2/C7

País Origem: Israel
Construtor: IAI
Função: Caça Interceptor / Ataque
Peso Vazio: 7.285 kg
Peso máximo/descolagem: 16.500kg
Comprimento: 15,65m
Envergadura: 8,22m
Altura: 4,55m
Numero de suportes p/ armas: 9
Tripulação: 1
Motor: 1 x General Electric J79-J1E
Velocidade Máxima: 2.440 km/h (Mach 2.3)
Velocidade Cruzeiro: 900 km/h
Altitude máxima: 17.700 m
Autonomia: 1.550 km
Autonomia Combate: 900 km

Canhões
- 2 x 30mm DEFA-554
Misseis Ar-Ar
- AIM-9 Sidewinder (Alcance: 18 km)
- Python (Alcance: 20 km)
Misseis Ar-Superfície
- AGM-65 Maverick (Alcance: 27 km)
- AGM-45 Shrike
- Rockets Matra JL-100
Bombas
- Paveway-series laser-guided bombs
- Mark 84 general-purpose bombs
- Mark 83 GP bombs
- Mark 82 GP bombs
Radares
- Elta EL/M-2021B

Israel, Colombia, Equador, Sri Lanka, Estados Unidos

Kfir C2/C7Em 1967, logo após a guerra dos seis dias, Israel enfrentou um embargo de vendas de armas imposto pela França, sua tradicional fornecedora. Essa foi a origem de um programa para copiar e melhorar o Mirage.

O Kfir resultou da adaptação do motor J79 na célula do Mirage 5. Apesar de mais potente, a adaptação de uma turbina de peso e dimensões diferentes causaram a alteração do centro de gravidade da aeronave e das características de vôo.

O vôo inaugural ocorreu no dia 19 de outubro de 1970 e, pouco depois, foi produzido o Kfir C1, dotado de pequenas aletas dianteiras. O C2 que se seguiu tinha aletas canards maiores e asas com dentes no bordo de ataque, para melhorar sua manobrabilidade. Versões biplaces foram produzidas com o nariz rebaixado, para melhorar a visibilidade. Os primeiros Kfir entraram em ação na guerra do Yom Kippur. A maioria dos C2 e TC2 israelenses foi adaptada para o padrão C7/TC7, com maior número de encaixes para armas e aviônicos mais modernos. Esses lutaram em 1982, sobre o vale de Bekaa.

Kfir C2/C7Um grande número permanece em serviço, embora outros tenham sido relegados à reserva. Aviões Kfir foram vendidos à Colômbia, Equador, Sri Lanka, enquanto a US Navy e os fuzileiros americanos alugaram lotes de Kfir C1 (por eles rebatizados como F-21A) para atuarem como aviões inimigos nos programas de treinamento dos seus pilotos.


Fontes:
Wikipedia

Sem comentários:

Enviar um comentário