Mirage 2000 C

Mirage 2000C País Origem: França
Construtor: Dassault-Breguet
Função: Caça de Superioridade Aérea
Peso Vazio: 7.500 kg
Peso máximo/descolagem: 17.000kg
Comprimento: 14,36m
Envergadura: 9,13m
Altura: 5,20m
Numero de suportes p/ armas: 9
Tripulação / passageiros: 1
Motor: 1× SNECMA M53-P2
Velocidade Máxima: 2.333 km/h (Mach 2.2)
Velocidade Cruzeiro: 1110 km/h
Altitude máxima: 17.060 m
Autonomia: 2.600 km
Autonomia Combate: 1.475 km

Canhões
- 2 x 30mm DEFA-554
Misseis Ar-Ar
- MBDA MICA IR/RF (Alcance: 60 km)
- Matra R550 Magic-II (Alcance: 15 km)
- Matra Super 530D (Alcance: 30 km)
Misseis Ar-Superfície
- AM.39 Exocet (Alcance: 70 km)
- Rockets Matra 68 mm
- AS-30L laser guided missile (Alcance: 11 km)
Bombas
- Mark 82 GP bombs
Radares
- Thomson-CSF RDY (Radar Doppler Multi-target) (Alcance médio: 160Km)

Brasil, Egipto, Perú, Qatar, Taiwan, Grécia, Emirados Árabes Unidos

Mirage 2000 CO Mirage 2000 foi desenvolvido pela Dassault Aviation para a Armée de l'Air em substituição ao programa Avion de Combat Futur. A Dassault Aviation visava atender as necessidades francesas e repetir o sucesso comercial internacional alcançado pelo Mirage III, competindo com o americano F-16.

O primeiro vôo do protótipo ocorreu em 10 de março de 1978. Entrou em serviço em 1984. Atualmente está em processo de substituição pelo Dassault Rafale, que entrou em serviço em 27 de junho de 2006.

Embora muito parecido ao Mirage-III, o Mirage-2000, é de facto um avião diferente, construido de novo, com novas características e capacidades.

Mirage 2000 CO seu desenvolvimento deveu-se ao facto de o Mirage-III ter sido recusado como principal caça de defesa aérea da NATO, o que levou os franceses a apressarem os seus estudos que levaram ao desenvolvimento do Mirage-2000.

O Mirage-2000 é um interceptor, armado para a função de superioridade aérea com asa baixa em formato «delta». Ele tem apenas um motor, embora possua duas entradas de ar laterais semi circulares.

Como sucessor do Mirage-III ele foi considerado como opção para países que não quisessem ficar submetidos às exigências e restrições de utilização de aeronaves por parte dos Estados Unidos, sem ter que recorrer à União Soviética.



Fontes:
Wikipedia

Sem comentários:

Enviar um comentário