Submarino Nuclear - "USS - Seawolf" SSN-21

País: Estados Unidos da América
Função: Submarino Nuclear de Ataque
Construtor: General Dynamics Electric Boat
Ano Lançamento: 1995
Classe: "Seawolf"
Deslocamento Standard: 7.568t
Deslocamento Máximo: 9.1420t
Comprimento: 107,5m
Largura: 12m
Calado: 11m
Guarnição: 116 homens
Profundidade: 610m
Velocidade Máxima: Submerso: 35 nós; Superfície: 18 nós
Propulsão:
- 1 S6W PWR 45,000 hp
- 1 secondary propulsion submerged motor
Nr. Eixos: 1
Autonomia: Ilimitado excepto para reabastecimento de mantimentos à tripulação

Misseis
- 50 UGM-109 Tomahawk (Alcance: 2500 km)
- 50 UGM-84 Sub Harpoon (Anti-navio) (Alcance: 130km)
Torpedos
- 8 Tubos 660 mm
- 100 Minas
- 50 Torpedos MK-48 ADCAP (Alcance: 50 km no modo activo e de 38 km no modo passivo)
Sonares
- BQQ 5D sonar suite, BQS 24
Radares
- BPS I-band navigation radar
Outros Sistemas
- Sistema de Combate Lockheed Martin BSY-2
- Contramedidas anti-torpedo WLY-1
- Central Combat System (CCS) MK2
- Link 11 Tactical data link
- OTCIXS Tactical data link

- SSN-21 "USS Seawolf"
- SSN-22 "USS Connecticut"
- SSN-23 "USS Jimmy Carter"

Submarino Nuclear SSN-21 USS SeawolfO submarino USS Seawolf, da marinha dos Estados Unidos, pode ser considerado como o último descendente do período da guerra fria. Ele foi projectado para destruir os submarinos estratégicos da marinha soviética que ameaçavam o território norte americano e seus aliados.

Para conseguir esse objectivo, o Seawolf foi projectado para ter os mais avançados sistemas de guerra naval já incorporados num submarino, assim como ser o mais silencioso submarino do mundo. Porém, com a queda da União Soviética, a guerra fria foi “vencida” pelo ocidente, e com a mudança no cenário internacional, os custos elevados do Seawolf começaram a despertar um desconforto no congresso dos Estados Unidos e no departamento de defesa. Graças a esse problema o programa do seawolf foi finalizado após a entrega do terceiro submarino desta classe, que inicialmente deveria substituir a já cansada frota de submarinos classe Los Angeles. Porém a necessidade de se substituir a grande frota dos Los Angeles ainda existia. A solução foi a de desenvolver um submarino avançado, mas muito menos sofisticado, e por isso mais barato que o caro Seawolf. Esse submarino, a classe Virginia, já descrita neste blog, foi a solução definitiva para a força de submarinos de ataque da marinha dos Estados Unidos para o inicio do século XXI.

Depois desse inicio voltemos para o foco deste trabalho que é descrever o que pode ser considerado como o mais avançado submarino nuclear de ataque já construído.
Submarino Nuclear SSN-21 USS Seawolf
O Seawolf incorpora uma capacidade avançada de inteligência eletrônica que permite fazer a investigação e registrar toda a rede de comunicação do inimigo, enquanto ele estiver a navegar pelo litoral do território hostil.

O sistema de controlo de combate é o AN/BYG-1 produzido pela Raytheon que também é responsável pelo sistema MK-2 de controlo de tiro. A suíte de sonares do Seawolf é formada pelo sonar BQQ-5D montado no casco com varredura activa e passiva de banda larga além de um sonar rebocado TB-19 A desenvolvido pela Lockheed Martin. Um sonar de curto alcance BQS-24 também equipa este submarino.

Actualmente o Seawolf está a passar por uma actualização em que está a ser instalado um sistema de processamento de sonar AN/BQQ-10 (V-4) desenvolvido pela Lockheed Martin sob o programa Acoustic-Rapid Commercial-Off-The-Shelf Insertion (A-RCI) que visa padronizar os sistemas de sonares em navios americanos. Um radar de navegação BPS-16 está também instalado no Seawolf.


Fontes:
Wikipedia

Sem comentários:

Enviar um comentário